segunda-feira, 31 de maio de 2010

Critica de Segunda

CLASH OF THE TITANS

Realização: Louis Leterrier
Actores: Sam Worthington, Liam Neeson, Ralph Fiennes, Gemma Arterton, Alexa Davalos, Mads Mikkelsen

Arnold Schwarzenegger foi um dos actores da geração "brutamontes". Uma geração de estrelas de filmes de acção dos anos 80, 90, que mais do que representar era preciso ter músculos, estilo e cara de mau. Esta geração ofereceu-nos actores como Silvester Stallone, Dolph Lundgren, Jean-Claude Van Damme, Charles Bronson, Chuck Norris, Bruce Willis  ou Steven Seagal.
Alguns conseguiram saltar para registos fora do "bad boy" (como Bruce Willis), outros mantiveram-se até hoje fiéis ao cinema das duas décadas anteriores.
Quem ler estas primeiras linhas de introdução pensará que estou a começar a critica de The Expendables, prestes a estrear e que inclui muitas das estrelas do cinema de acção das duas décadas do final do século XX. Mas não. Trago-vos esta semana Clash Of The Titans, o último filme da nova estrela de filmes de acção que vai ganhando forma em frente aos nossos olhos: Sam Worthington. Este Australiano é a nova versão de um Schwarzenegger do século XXI, mas com uma capacidade representativa bastante superior aos seus antecessores. Os últimos três filmes de Worthington (Terminator Salvation, Avatar e Clash Of The Titans) lançaram em definitivo o novo action hero do milénio, eu aplaudo-o e saúdo-o.
E que bela nova personagem nos traz Worthington neste seu novo filme. Talvez das poucas credíveis neste "Confronto de Titãs". Confesso que quando fui ver Clash Of The Titans ao cinema, ia bastante relutante, pois esta "nova onda" do cinema 3D já me começa a saturar e não suporto que para além dos blockbusters "pipoca" que temos de comer todos os anos, construam todos os filmes agora com o propósito do 3D, roubando ao filme o que sempre mais importou ..... o argumento e a representação. E a minha relutância confirmou-se.
Clash Of The Titans mesmo assim era mais do que 3D, era um filme com potencial. Com uma história antiga, um reviver da mitologia grega, um épico que valeria a pena contar. Mas por muito triste que me deixe não passou disso e peca por escasso. Peca por não ter arriscado, peca pelos efeitos especiais banais e peca por ter vendido um 3D que na realidade não é assim tão visível. A mim agrada-me a falta de aposta nas 3 dimensões, o que não me agrada é pagar por um Ferrari, para depois andar de Mini.
A história deste filme é a história do reino dos céus, dos deuses do Olimpo. Zeus (Liam Neeson) o Deus dos céus, contra Hades (Ralph Fiennes), o Deus do submundo. No meio dos dois está Perseus (Sam Worthington) um semi-Deus que não sabe que o é. Criado por pescadores Perseus desconhece as suas origens. Quando os seus pais são mortos por Hades, Perseus junta-se à luta contra os deuses, recusando sempre as suas origens e querendo ser encarado como um homem. No entanto, o seu destino levá-lo-à a usar dos seus poderes e lutar contra a besta desencadeada pelo mal: o Kraken.
Onde o filme tinha potencial (na história) ficou-se pela sinopse, uma história bela que não souberam contar.  A história de amor é mal contada. Com as belas mulheres Perseus fica tão confuso como eu fiquei e não se percebe onde quiseram chegar com o romance. Os efeitos especiais não deslumbram. O que fascina no entanto são as representações. São soberbas. Liam NeesonRalph Fiennes Sam Worthington são pesos pesados.

Filme do qual se esperava mais. Safa-se a nova estrela do momento.

Classificação: 2/5

BD

Trailer



Curiosidades:
- É um remake de Clash Of The Titans (1981).
- Stephen Norrington (Blade) chegou a ser o escolhido para realizar, mas abandonou o projecto.
- O problema com o 3D deste filme é que ele foi filmado originalmente em 2D e só depois convertido.

domingo, 30 de maio de 2010

RIP Dennis Hopper



Morreu o actor de entre outros Apocalypse Now, tinha 74 anos e sofria de cancro da próstata. É impressão minha ou já são muitos os grandes actores que nos deixam , em pouco tempo?

BD

sábado, 29 de maio de 2010

Knight and Day

Este Verão voltam os filmes "pipoca".
Se forem todos deste estilo ..... parece-me bem.




BD

sexta-feira, 28 de maio de 2010

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Antes de "LOST"

Deixo-vos com dois vídeos interessantes de duas personagens que já deixam saudades.
Evangeline Lilly antes de ser Kate, e Josh Holloway antes de ser Sawyer.
Podem saber mais sobre várias personagens aqui.




BD

Vida de Pobre

E aqui vão as promoções desta semana em jornais, revistas e hipermercados:

CORREIO DA MANHà(cupão ao sábado/filme ao domingo) - cada jornal custa 1,30€, logo o filme fica a 2,60€, esta semana sai:


STREET RACER (Street Racer) - 2008 - sinopse em: http://www.imdb.com/title/tt1200852/










PÚBLICO (sexta-feira) - 1.95€ + preço jornal (1.50€), logo filme fica a 3.45€, esta semana vai sair: 


THE MAGDALENE SISTERS (As Irmãs de Maria Madalena) - 2002 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/a/as_irmas_de_maria_madalena.php








TV GUIA (sexta-feira) -  1.95€ + preço revista (1.25€), logo o filme fica a 3.20€, esta semana vai sair:


YOUNG ADAM (Young Adam) - 2003 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/y/young_adam.php










FLASH (Já disponível)oferta com a revista que custa 1.25€ (5 DVDs à escolha):


SCHOOL FOR SEDUCTION (Escola de Sedução) - 2004 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/e/escola_de_seducao.php









JUST MARRIED (Casados de Fresco) - 2003 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/c/casados_de_fresco.php









VOLCANO (Vulcão) - 1997 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/v/vulcao.php










ME, MYSELF & IRENE (Ela, Eu e o Outro) - 2000 - sinopse em : http://www.dvdpt.com/e/ela_eu_e_o_outro.php










PULP FICTION (Pulp Fiction) - 1994 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/p/pulp_fiction.php









EVASÕES (Edição de Maio, já disponível) - oferta com a revista que custa 3.70€:

TWIN PEAKS: FIRE WALK WITH ME (Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer) - 1992 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/t/twin_peaks_os_ultimos_sete_dias_de_laura_palmer.php









JUMBO (Alfragide adição ao grupo de 3.99€ apresentado aqui):

THE STING (A Golpada) - 1973 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/a/a_golpada.php









BARTON FINK (Barton Fink) - 1991 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/b/barton_fink.php









THE LOST WORLD (O Mundo Perdido) - 1997 - sinopse em: http://www.dvdpt.com/o/o_mundo_perdido.php










Aproveito para vos aconselhar se forem ao Jumbo a verificar os filmes a 1.59€, são vários os títulos e alguns bastante bons. Não vos deixo a lista inteira pois é exaustiva e não são novidade, e neste espaço apenas coloco as novidades.

Boas compras,

BD




terça-feira, 25 de maio de 2010

Prequela de Jackie Brown em construção

Com a bênção de Tarantino .... mas sem a sua presença.

Baseado no livro The Switch de Elmore Leonard, a história vai incidir em versões mais jovens das personagens Ordell Robbie e Louis Gara (representados em Jackie Brown por Samuel L. Jackson e Robert De Niro respectivamente). São presos por roubo de carros, conhecem-se na prisão e quando saem engendram um plano para raptar a mulher de um ricaço e pedir resgate, o problema está que o marido não a quer de volta. Planeiam então com a esposa roubar o marido em tudo o que tem.

O realizador/argumentista Dan Schechter está por detrás disto.
Parece-me bem.

BD

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Critica de Segunda

I LOVE YOU PHILLIP MORRIS

Realização: Glenn Ficarra, John Requa
Actores: Jim Carrey, Ewan McGregor, Leslie Mann, Rodrigo Santoro

"Baseado em factos verídicos", palavras mágicas que todos gostamos de ver em filmes para que possamos dizer a quem nos acompanha:
- Vês! O cinema não é só ficção, tem um fundo de verdade.
ou
- Vês! A nossa vida é uma treta comparada com a vida destas pessoas.

Estas 4 palavras transportam o poder do cinema para outro patamar, como se lhe desse uma credibilidade que por vezes lhe faz tanta falta quando comparado com os livros.
Mas estas palavras deixam mais estranheza depois de vermos "Amo-te Phillip Morris", é como se olhássemos e não quiséssemos acreditar que tal tenha sido possível na vida de alguém (sem descurar obviamente os exageros típicos de Hollywood).

I love you Phillip Morris é a história de Steven Russell (Jim Carrey), um policia de Virginia Beach que leva uma vida pacata como pai, como marido e como cristão. Steven só tem um segredo ........ é gay!
Um dia quando regressa de um encontro amoroso tem um acidente de viação e quando acorda decide sair do armário. Vai então viver para a Califórnia com o seu novo namorado (Rodrigo Santoro) e começa a viver um estilo de vida de luxo incomportável. Para resolver este problema embrenha-se numa série de vigarices. Mas como sempre (ou quase sempre) acaba por ser apanhado e preso. 
É na prisão que conhece Phillip Morris (Ewan McGregor), um envergonhado e simpático gay por quem se apaixona e que o levará a usar as suas manhas para o ter sempre junto de si.
Glenn Ficarra e John Requa, argumentistas de, entre outros, Bad Santa, criam uma história simpática e imprevisível, que mistura romance, comédia e vigarice num filme divertido sobre o amor e a mentira.
Jim Carrey, um dos melhores comediantes de sempre, regressa em grande com um papel que lhe assenta que nem uma luva, e sem os exageros de algumas personagens do passado.
Ewan McGregor tem um dos papéis mais fantásticos que tive o prazer de observar. A inocência e a homossexualidade nunca seria posta em causa, nem aqui nem na China, podendo confundir-se a personagem com o actor tão perfeita é a prestação.
A realização proporciona-nos um filme cheio de cor, em que o amarelo (tal como no poster) tem uma predominância fantástica.
Mas esta comédia/drama não é toda ela rosas e tem um espinho difícil de dissociar. Grande parte das cenas e da construção da personagem por parte de Jim Carrey tem um cheirinho a Liar, Liar (Mentiroso Compulsivo). Mas não é suficiente para o filme perder nenhum do seu mérito (que é excelente naquilo que se pede dele, entretenimento),  nem quero com isto dizer que todos os filmes têm de ser totalmente inovadores, cinema é também transcrição (Tarantino prova-o a cada novo filme).
Gostaria de deixar uma nota positiva para a "violência" das cenas sexuais que acredito que terão alterado o rating do filme, mas que dão uma credibilidade inigualável. É corajoso por parte dos realizadores, perante uma sociedade ainda muito fechada relativamente à homossexualidade.
Uma nota positiva também para os adereços das personagens que copiam na perfeição o estereótipo da comunidade gay e para a vigarice final (é incrível que alguém tenha conseguido fazê-la na vida real).
I love you Phillip Morris apesar de não ser a melhor comédia de sempre, é um filme muito bem conseguido e de fácil consumo (excepto para quem ainda tem preconceitos). É Catch Me If You Can e Brokeback Mountain num só.

BD
Classificação: 3/5
Trailer 


Curiosidades:
- O filme teve problemas com a sua distribuição nos EUA, como seria de prever, devido ao conteúdo sexual gay.
- Fotos e história do verdadeiro Steven Russell aqui.

domingo, 23 de maio de 2010

Um dia triste para todos!


BD

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Correcção

A TVguia decidiu-se a chatear-me e esta semana saiu o filme Nuremberg.
Aqui fica feita a correcção. O preço mantém-se.

NUREMBERG (Nuremberg) - 2000 - http://www.imdb.com/title/tt0208629/











BD

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Pela boca morre a raposa

MEGAN FOX FORA DE TRANSFORMERS 3.




Falou mal (aqui e aqui) e agora fica a ver ao longe.
Quem é que fica a perder com a saida, Michael Bay ou Megan Fox?

BD

terça-feira, 18 de maio de 2010

Vida de Pobre

Como prometido aqui vão algumas das promoções desta semana em jornais, revistas e hipermercados:

Correio da Manhã (cupão ao Sábado/ filme ao Domingo) - cada jornal custa 1,30€, logo o filme fica a 2,60€, esta semana sai:

WAR (Guerra) - 2007 - sinopse em http://www.dvdpt.com/g/guerra_2007.php











Público (Sexta-Feira) - 1.95€ + preço jornal (1.50€), logo filme fica a 3.45€, esta semana vai sair: 

L'ENFANT (A Criança) - 2005 - sinopse em http://www.dvdpt.com/a/a_crianca.php










TV Guia (Sexta-Feira) - 1.95€ + preço revista (1.25€), logo o filme fica a 3.20€, esta semana vai sair:
IRA & ABBY (Ira & Abby) - 2006 - sinopse em http://www.dvdpt.com/i/ira_&_abby.php










Flash (já disponível) - oferta com a revista que custa 1.25€:



THE VANISHING (A Desaparecida) - 1993 - sinopse em http://www.dvdpt.com/a/a_desaparecida.php


                            PERFECT CREATURE (Criatura Perfeita) - 2006 - sinopse em http://www.dvdpt.com/c/criatura_perfeita.php






Jumbo (nova adição ao já vasto grupo de DVDs a 1.59€):


STIR OF ECHOES 2: THE HOMECOMING (Espíritos Inquietos 2: O Regresso a Casa) - 2007 - sinopse em http://www.dvdpt.com/e/espiritos_inquietos_2_o_regresso_a_casa.php








Ainda no Jumbo (de Alfragide) a 3.99€:
- WENT THE DAY WELL (48 Horas de Terror) - 1942 - http://www.imdb.com/title/tt0035429/combined
- CAT'S EYE (A Força do Mal) - 1985 - http://www.dvdpt.com/a/a_forca_do_mal.php
- AIRPORT (Aeroporto) - 1970 - http://www.dvdpt.com/a/aeroporto.php
- SURFACE (Águas Profundas) - 2005/2006 - http://www.dvdpt.com/series/aguas_profundas_serie_1.php
- BEAUTIFUL CREATURES (Belas Criaturas) - 2002 - http://www.dvdpt.com/b/belas_criaturas.php
- CASPER (Casper) - 1995 - http://www.dvdpt.com/c/casper.php
- HAMLET 2 (Hamlet 2) - 2008 - http://www.dvdpt.com/h/hamlet_2.php
- HANNIBAL (Hannibal) - 2001 - http://www.dvdpt.com/h/hannibal.php
- JURASSIC PARK (Parque Jurássico) - 1993 - http://www.imdb.com/title/tt0107290/combined
- KAROL, UN UOMO DIVENTATO PAPA (Karol, Um Homem Que Se Tornou Papa) - 2005 - http://www.dvdpt.com/k/karol_um_homem_que_se_tornou_papa.php
- KING KONG (King Kong) - 2005 - http://www.dvdpt.com/k/king_kong_2005.php
- THE SCORPION KING (O Rei Escorpião) - 2002 - http://www.dvdpt.com/o/o_rei_escorpiao.php
- JAWS (Tubarão) - 1975 - http://www.dvdpt.com/t/tubarao.php
- BRING IT ON: IN IT TO WIN IT (Tudo por Elas) - 2007 - http://www.dvdpt.com/t/tudo_por_elas_a_vitoria_e_nossa.php

Boas compras,
BD

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Critica de Segunda

KICK-ASS


Realização: Matthew Vaughn
Actores: Aaron Johnson, Christopher Mintz-Plasse, Chloe Moretz, Nicholas Cage, Mark Strong.


"Trailers are always more exciting than movies" é o nome de um EP da banda portuguesa More Than A Thousand, sediada em Londres. Na maioria das vezes diria que este titulo representa na perfeição o cinema debitado por Hollywood, no entanto Kick-Ass é uma das belas excepções. O filme de Matthew Vaughn é perfeito na criação de expectativa e exímio ao cumpri-la, não ficando a dever nada a um trailer fortemente apelativo.
Kick-Ass é uma história fascinante que nos fala de um jovem amante de BD e super-heróis chamado Dave Lizewski (Aaron Johnson). Dave é um jovem igual a tantos outros, invisível para o sexo feminino, sem estilo e que só pensa em sexo. No entanto Dave tem uma questão: porque tanta gente quer ser como a Paris Hilton, mas ninguém quer ser um super-herói?
Esta dúvida leva-o a tentar pelos seus próprios meios o que nunca ninguém tentou. Dave encomenda um fato de mergulho e decide-se a  lutar contra o crime, quase sempre desajeitadamente. O problema é que ser um super-herói afinal de contas dói e é mais difícil do que parece, mas nem isso o parece demover. Ao levar avante a sua ideia o nosso herói passa de desconhecido a estrela de noticiários e Youtube, criando uma onda de mediatismo à sua volta. O seu mediatismo provoca o surgimento de novos vigilantes, nos quais se inclui Hit-Girl (Chloe Moretz), uma menina de 11 anos, que acompanhada de Big Daddy (Nicholas Cage), um pai pouco usual e com sede de vingança, se torna no temor de qualquer "mauzão". Este assassino de palmo e meio torna-se inesperadamente na verdadeira estrela do filme, "roubando" todos os momentos que protagoniza. Uma personagem dura mas com açúcar, como se Rambo se junta-se a Drew Barrymore quando fez o E.T. na mesma personagem. No reverso da medalha surge-nos Red Mist (Christopher Mintz-Plasse), filho mimado do vilão Frank D'Amico, cujo principal objectivo é entregar Kick-Ass aos capangas do pai.
Estes novos heróis da Big Apple, provocam quebras nos negócios do mafioso Frank D'Amico (Mark Strong) e isso levará a um confronto cheio de acção, humor e traição.

A premissa percebe-se que é excelente, mas nas mãos de Matthew Vaughn transforma-se em magia. Do mesmo realizador que nos trouxe o fantasista Stardust e o violento L4yer Cake, esta sua nova obra pisca o olho aos filmes de super-heróis mais conhecidos do grande público (estando Homem-Aranha na linha da frente). E para quem gosta, os clichés estão lá todos: a miúda gira mas inatingível, os vilões capazes de tudo para chegar ao nosso herói, os momentos de humor, e as sequências de acção cheios de estilo.
Mas Kick-Ass é muito mais, é uma bela história, construída na perfeição. Nenhuma personagem nos cai no colo sem que percebamos de onde veio e para onde vai, as novas tecnologias de informação são representadas na perfeição, tornando-a numa história actual. Os actores são muito bem escolhidos, fazendo-nos lembrar outro grande casting, Superbad. Outro ponto a favor é o facto de as filmagens, transições e referências aos comics serem usadas com inteligência, sem exageros, aparecendo subtilmente. Não somos bombardeados com futilidades, mas temos algumas referências que nos vão adoçando a boca.
Vaughn filma Nova-Iorque com uma beleza sensacional, aproveitando a dualidade de uma cidade de contrastes, em que a falta de espaço é compensada pela sensação de liberdade. A disposição dos enormes edifícios da metrópole é filmada de forma única, dando-nos uma sensação de ordem e espaço difíceis de conceber numa cidade em que moram cerca de 10 milhões de pessoas. Há uma sequência fantástica que nos mostra a cidade vista do ar, as ruas paralelas e bem estruturadas que põem a sorrir a estátua do Marquês de Pombal.
Kick-Ass tem também o que melhor representa a essência dos super-heróis, o bem contra o mal. A América sempre viveu uma falta de valores morais, uma obsessão com os bad boys, o dinheiro e as armas. Foram os filmes de super-heróis a colocar uma réstia de inocência nas crianças, a dualidade bem/mal que se começava a perder em favor de outros interesses. Mas este filme "copia" com mestria esses valores morais dos filmes de super-heróis, transpondo-o para uma maior proximidade da realidade. No entanto uso estas linhas para advertir que este filme é demasiado violento para crianças, sendo óptimo para adultos que querem voltar a ser crianças. Esta violência e a conjugação filme/banda-sonora são um óbvio e perfeito piscar de olhos a Kill Bill.

"O novo super-herói", titulo em português traduz na perfeição aquilo em que o filme se tornou, uma nova abordagem ao estilo, feita com qualidade e competência. É simplesmente magnifico. O fim do filme dá a entender que surgirá uma sequela. Esperemos que sim.

BD

Classificação: 5/5

Trailer




Curiosidades: 
- O filme tem financiamento independente, pois as grandes companhias, como a Sony, queriam que o filme tivesse menos violência e as personagens fossem mais velhas;
- Os direitos do filme foram vendidos antes do lançamento da primeira banda-desenhada, a bd e o argumento do filme foram escritos quase simultaneamente;
- Entre os artistas que compõem a banda-sonora, pode-se ouvir Mika, Gnarls Barkley, The Prodigy, Elvis Presley e Ennio Morricone;

domingo, 16 de maio de 2010

Welcome

Sejam bem vindos amantes de cinema,

o meu nome é Bruno Duarte e sou um amante de cinema e televisão. 

Neste espaço encontrarão:
- artigos de opinião relacionados com qualquer assunto;
- Critica a filmes, DVDs e Blu-Ray;
- Promoções e oportunidades de compra de filmes: em hipermercados, jornais, revistas, tudo o que for devidamente barato e digno de ser chamado promoção constará neste espaço;
- Os filmes da minha vida, dando preferência aos que compõem a minha DVDteca;
- Trailers, posters, análise a séries e de tudo um pouco para quem ama o cinema;

Este é um espaço de opinião e em constante mutação, pelo que conto com os vossos comentários, criticas e ideias, e mais importante que tudo ..... DIVIRTAM-SE!

BD