segunda-feira, 5 de julho de 2010

'Tás aqui .... 'tás a ver estrelas!



























BRAD PITT (parte 4)

ALGUNS FILMES COM "F" GRANDE ...

Kalifornia

Kalifornia (1993) é a história de um duo de escritores, que decidem visitar sítios onde ocorreram crimes famosos. Para que a viagem fique mais barata decidem dividir custos com outro casal. Mal sabem eles que não precisam procurar muito porque o psicopata criminoso pode estar a partilhar o carro com eles.
Este thriller/road movie  oferece uma bela interpretação de Brad Pitt, em mais um papel com sotaque e com uma musculatura mais desenvolvida que nos tempos de Thelma & Louise. Já tinha contracenado em Too Young To Die? com Juliette Lewis, e neste filme formam um par de mentes perturbadas. Pitt que já tinha sido indiciado como um dos 12 actores mais promissores de 1991 caminhava agora numa mais estável carreira de papéis como protagonista.


Como verdadeiro quebra-corações que era, Pitt era um cliente usual das actrizes femininas com quem contracenava. Depois de ter namorado Jill Schoelen, que conheceu no set de Cutting Class, e Geena Davis de Thelma & Louise, namorou com Juliette Lewis, com quem contracena neste filme.
Outra curiosidade é que Brad foi viver para Amsterdão após finalizar as filmagens de A River Runs Through It, tendo apenas voltado para participar em Kalifornia


Uma cena hilariante do filme (e que valente malha é a música de fundo) ...


E mais um belo jogo de imagens da personagem protagonizada por Pitt em Kalifornia ...







True Romance

Mais um filme com Brad Pitt de 1993. Esta obra de arte realizada por Tony Scott, escrita por Quentin Tarantino e protagonizada por Christian Slater, Patricia Arquette,Dennis Hopper, Val Kilmer, Gary Oldman, Christopher Walken e Samuel L. Jackson, era um filme difícil para Pitt brilhar, pois o protagonismo era dedicado a outros grandes actores, e a personagem ganzada de Brad não era propriamente a mais forte. No entanto foi um passo enorme a sua presença e destaque num filme deste calibre. 
Tem de ser destacado o seu papel empreendedor, pois uma das curiosidades deste filme é que foi Pitt a dar a ideia de a sua personagem ser um ganzado que nunca sai do sofá.


Outra curiosidade é o facto de o chapéu que ele usa na sequência da cozinha ter sido encontrado por ele na rua, tendo-o lavado e usado no filme.
Aqui vão duas magnificas cenas do filme...





E um behind-the-scenes do filme ....








The Favor
Comédia romântica de 1994, entra neste filme como secundário. Este foi mais um filme que Pitt gravou uns anos antes (1990) mas que apenas foi lançado 4 anos depois. 
Pitt contracena com, entre outros, Bill Pullman, e faz o papel de um namorado enganado que não sabe se o filho que a sua companheira vai ter é seu. Aliás, a história deste filme é bastante interessante. Este filme mostra-nos uma mulher casada que pensa como seria voltar para o seu namorado do liceu, e para isso manda a amiga (namorada do Brad Pitt) para ter um caso com ele. O problema é que ela envolve-se seriamente e a amizade delas corre o risco de ficar estragada.

Aqui fica uma cena ...







Interview With the Vampire: The Vampire Chronicles


Ainda em 1994 surgiu um dos melhores filmes que os meus olhos já tiveram o prazer de ver (filme que coincidentemente ditou o fim da minha banda preferida da altura Guns n' Roses), a representação de Brad Pitt é maravilhosa, cheia de inteligência de um predador e da leveza de uma presa. Ao seu lado brilham nomes como Tom Cruise, Christian Slater, Kirsten Dunst e Antonio Banderas.
Este filme explora de uma maneira fresca (para a época) a temática dos vampiros, seres que já foram humanos, mas que agora são bestas. O modo romântico como a sua vida é-nos mostrada dá-nos vontade de levar uma dentada e tornarmo-nos também imortais.
Apesar de não ser dos seus papéis mais aclamados, Pitt leva-nos para esse mundo de domínio, dor, angústia e prazer. E é de destacar que na altura este filme juntou três meninos bonitos de Hollywood, Banderas, Cruise e Pitt.
Brad ganhou dois MTV Movie Awards, Best Male Performance e Most Desirable Male.


Algumas cenas deste fabuloso filme ....



Um behind-the-scenes ...



... e a música que separou os Guns n' Roses ...







Legends of the Fall

O último filme de 1994 mostra-nos um Pitt épico. Esta obra aclamada pela critica e com enorme sucesso comercial, conta ainda com Anthony Hopkins. A luta de irmãos pelo amor de uma mulher é aqui explorada até ao ultimo detalhe. Valeu-lhe a primeira nomeação a um Globo de Ouro como Best Male Performance e foi segundo alguns biógrafos do actor, o segundo ponto de viragem na sua carreira, depois de Thelma & Louise.
Valeu-lhe também o primeiro prémio da revista People de Sexiest Man Alive.
Este "lendas de paixão" (ou "lêndias de paixão", como quiserem) é um Brad Pitt must see movie.


Uma cena absolutamente fabulosa...parece que cortar escalpes não é exclusivo do Aldo Raine ...





Brevemente na parte 5,  Seven, Twelve Monkeys, Seven Years in Tibet, entre outros  ...


BD

Arquivo:

Parte 1, carrega aqui.
Parte 2, carrega aqui.
Parte 3, carrega aqui.
Parte 5, carrega aqui.
Parte 6, carrega aqui.

11 comentários:

  1. Esqueceste-te de mencionar Fight Club! Estou a brincar, mas é um dos meus filmes preferidos dele e, por sua vez, dos meus.

    Abraço
    Cinema as my World

    ResponderEliminar
  2. Tudo a seu tempo :)
    Estou a fazer isto por ordem cronológica.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Mais uma vez, os meus parabéns pelo teu trabalho de pesquisa. Dos que referes, não vi nenhum.

    Mas na parte 5 e por aí fora falaremos ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Quem é que te mostrou o Kalifornia, quem foi? :-)

    Parabéns mais uma vez pelo post. Adoro a foto inicial!

    Usas o Windows Live Writter para fazer os posts?

    ResponderEliminar
  5. O Grande Kalifornia
    -descobri este no videoclube no tempo do VHS, potente e com a grande Juliette Lewis...

    O magnifico Entrevista com o vampiro
    -grande sessão no cinema... eu sou umd os que adora o filme mas ouço sempre tantas criticas a dizerem mal do filme que penso que então não percebo nada de cinema. Este foi também o filme onde fiquei impressionado com a performance da pequena Kirsten Dunst.
    E fecha com chave grande: "Sympathy for the Devil" em versão Guns'n'Roses...
    Só a voz do Axl em partes como:
    "Pleased to meet you hope your guess my name, oh yeah
    Ah what's puzzling you is the nature of my game, oh yeah"
    Adorável.

    O épico Lendas de Paixão
    - vi no cinema Estudio Foco porque ela queria muito ver e lá fomos em passeio de namoro ao Domingo, é fixe mas depois percebi - um filme onde os gajos estão mais bem cuidados que elas... por acaso nunca achei a Julia nada "entesoasmante"... Foi fixe porque é daqueles que cria ambiente para depois se curtir... uma tarde perfeita!
    Hoje em dia não o suporto quando passa na TV... mas é por o ter enjoado de tantas vezes ter visto.

    O resto acho que vi mas não me ficou marcado. O True Romance sei que vi...

    No próximo post, chega então a fase de ouro dele, que muito por culpa do Lendas de paixão o fez mudar de rumos.

    ResponderEliminar
  6. Jackie Brown:
    Obrigado ... e é obrigatório ver o Entrevista com o Vampiro.

    Dora: Foste tu ... ehehe ... :)
    Foi graças a ti que pesquisei mais sobre o filme, mas ainda não o vi. Quando o vir digo-te o que achei.
    Eu nem sabia que se podia fazer posts com outra coisa sem ser o normal do blog :)
    Se houver ensina-me.

    ResponderEliminar
  7. Adiciona-me ao google chat e amanhã explico-te. É muito melhor e fica mais bonito.

    ResponderEliminar
  8. Eu tenho esses filmes citados tanto em vhs, quanto em dvd. São belissimos filmes da integridade, composição e talento do Pitt. Confesso que prefiro ele de antigamente...assim, os filmes até 2000 eram melhores, na minha opinião, com exceção do Benjamin Button que é espetáculo.

    Ele mereceu um Oscar de coadjuvante por Entrevista com o vampiro e indicação por Lendas da paixão e Kalifornia, isso é fato.

    Parabéns pelo trabalho e desenvolvimento textual e criativo deste blog, vou te ler aos poucos. Porém, te sigo e linkei ao meu! abs

    ResponderEliminar
  9. É curioso mas tinha comentado este artigo e não aparece aqui o meu mega testemunho mas os comentários seguintes estou a recebê-los na mesma. Passou-se algo com o Blogger de certeza...
    Assim que puder tentarei recriar o que disse antes (já não vai ser a mesma coisa).

    Novamente repito que o artigo é muito mais valioso do que parece. Parabéns Bruno!

    ResponderEliminar
  10. E os melhores filmes do Brad ainda estão para chegar :)

    ResponderEliminar
  11. Caro ArmPauloFerreira:
    Peço desculpa pelo que se passou, mas nem eu sei na realidade. A verdade é que recebi o teu comment no mail, mas quando aqui vim não estava aqui nada. O blog teve uma paragem cerebral mas voltou agora e ainda bem, poiso comentário é muito bom.
    É bom ver os Guns cantar neste filme, mas é pena que esta tenha sido a música que os fez virar costas e ir cada qual para seu lado.
    O lendas de paixão também nunca vejo quando dá na tv.

    Dora: OK

    Cristiano Contreiras: Obrigado.
    Mas acho que ele tem feito bons filmes depois de 2000, vê o caso de Inglorious Basterds, Burn After Reading ou Babel.

    Nasp: é verdade, se bem que o Entrevista com o vampiro é dos meus preferidos.

    Abraço a todos.

    ResponderEliminar